Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

“Não há prosperidade sem educação de qualidade”

Djalma Pinto é advogado e especialista em Direito Eleitoral. Foto: Arquivo Pessoal

Com o título “Não há prosperidade sem educação de qualidade”, eis artigo de Djalma Pinto, advogado, mestre em Ciência Política e autor de diversos livros, entre os quais Ética na Política” e “Distrções do Poder”. O articulista observa que “sem escola pública de qualidade para todos, com professores dedicados, vocacionados e com a amor à causa da educação, continuaremos sendo um grupo social marcado pela desigualdade, gritante injustiça e crescente violência”.

Confira:

Um tumulto generalizado, na assembleia do Sindicato dos Professores do Ceará, no dia 04/04/2024, chamou a atenção da comunidade cearense. A divergência entre a presidência do Sindicato e professores, que desejavam deliberar sobre a proposta de entrar ou não em greve, por não acolhimento de reivindicações exigidas pela categoria, gerou agressões típicas dos gramados de futebol. Na disputa, não houve empate nem vencedores. Todos perdemos.

A grande verdade, é que a sociedade brasileira é uma eterna derrotada pela incapacidade de compreender que jamais alcançará a prosperidade e a redução da desigualdade, sem prestigiar a classe dos professores. São eles os responsáveis pela formação dos cidadãos nas sucessivas gerações. Bem qualificadas, as pessoas têm amplas condições de competição no mundo globalizado. Realizam as inovações, que fomentam as riquezas para serem compartilhadas entre todos para garantia de uma vida com dignidade, na curta passagem pela terra.

Sem escola pública de qualidade para todos, com professores dedicados, vocacionados e com a amor à causa da educação, continuaremos sendo um grupo social marcado pela desigualdade, gritante injustiça e crescente violência.

Ideologias à parte, no curso de nossa história, dois políticos captaram bem o grande papel da educação na vida de um povo: Leonel Brizola e Darcy Ribeiro. Não se tem, infelizmente, notícia de Presidente, Governador ou Prefeito, sequer visitando escola pública. A garantia do direito à educação de qualidade para as pessoas mais carentes precisa ser bandeira de todos os partidos. O dever do Estado de assegurá-lo independe da vinculação política do governante.

Sem exceção, todos os países que alcançaram desenvolvimento expressivo como Japão, Coréia do Sul, Alemanha, EUA etc, disponibilizam escolas de qualidade para todos. Asseguram salários dignos aos professores. Afinal, sem professor motivado, bem qualificado para a transmissão do saber e de valores para as crianças e para os jovens, a nação tende a fracassar.

Educação, porém, precisa compreender não apenas transmissão de saber, mas, também, transmissão de valores de uma geração para outra. Três valores se destacam como essenciais, a saber: 1) justiça como virtude – não faça com a outra pessoa aquilo que você não deseja que ela lhe faça; 2) solidariedade – coloque-se no lugar do outro para sentir a sua dor e 3) respeito ao dinheiro público.

A simples propagação desses valores, a partir da escola do ensino fundamental, reduz a criminalidade entre os cidadãos e a corrupção entre os governantes. Propicia o surgimento de líderes comprometidos com a formulação de políticas públicas, que assegurem emprego, renda para o povo e salários atraentes sobretudo para aqueles que prestam serviços essenciais à coletividade. Quando não há compromisso com a eficiência nem com a aplicação correta dos recursos públicos, o orçamento se desequilibra. Os cortes se tornam necessários e, via de regra, lamentavelmente, a primeira vítima é a pasta da educação.

Educador precisa ter plena condição para trabalhar. Ter remuneração digna para contribuir na construção da sociedade livre, justa e solidária, objetivo fundamental da República, declarado na Constituição. Precisa, porém, de serenidade, nas assembleias, para encaminhamento dos debates e deliberações sobre as melhores propostas para a classe e a para toda sociedade.

*Djalma Pinto,

Advogado, Mestre em Ciência Política e autor de diversos livros, entre os quais “Ética na Política” e “Distorções do Poder”.

COMPARTILHE:
Mais Notícias
Cai helicóptero que transportava presidente do Irã

Cai helicóptero que transportava presidente do Irã

O helicóptero que transportava o presidente do Irã, Ebrahim Raisi, 63, e o ministro Hossein Amir-Abdollahian, das Relações Exteriores, caiu neste domingo (19), quando sobrevoava as montanhas do Azerbaidjão. Segundo

“Ninguém me ensinou sobre finais”

“Ninguém me ensinou sobre finais”

"Me tornei mãe, agora eu que recebo as cartinhas e músicas", aponta a pedagoga Cynthia Rabelo. Confira: Mês de maio sempre foi um mês que me deixava feliz. Seja por

Associações LGBT questionam no STF leis que proíbem uso de linguagem neutra

Associações LGBT questionam no STF leis que proíbem uso de linguagem neutra

A Aliança Nacional LGBTI+ e a Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas apresentaram ao Supremo Tribunal Federal um conjunto de 18 processos contra leis municipais e uma lei estadual que proibiram

Neutralidade de José Airton em Icapuí potencializa pré-candidatura de Ilanna em Pentecoste

Neutralidade de José Airton em Icapuí potencializa pré-candidatura de Ilanna em Pentecoste

Com parentesco a pré-candidatos à Prefeitura de Icapuí,  o deputado federal José Airton Cirilo anunciou neste fim de semana a neutralidade de apoio no município do Litoral leste do Ceará.

Jornalista cearense lança livro de crônicas do mandato de Bolsonaro

Jornalista cearense lança livro de crônicas do mandato de Bolsonaro

Crônicas de um mandato sob ataques. Esse é o tema do livro "Fora Bolsonaro", do jornalista Luciano Cléver, com lançamento pela Amazon.in, que traz crônicas sobre o mandato do ex-presidente