Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Documentário “Amilton Melo – ídolo de todos” está na Mostra Competitiva Internacional do Cinefoot 2024

O documentário “Amilton Melo – ídolo de todos” foi selecionado para a Mostra Competitiva Internacional do Cinefoot 2024. O festival ocorrerá de quinta até 30 de abril, no Rio de Janeiro, com entrada franca. O melhor filme, conforme votação popular, levanta a Taça Cinefoot. A película narra as glórias e dramas do meio-campista, apontado como um dos maiores jogadores cearenses em todos os tempos, campeão por times históricos de Ferroviário, Fortaleza e Ceará em apenas nove anos de uma carreira marcada por gols, títulos e polêmicas.

A direção é do jornalista Ciro Câmara e do documentarista Vinicius Augusto Bozzo, numa produção da Sinfonia Filmes, em associação com a MT Vídeo Produções e coprodução com a TV Verdes Mares. A avant-premiére do filme ocorreu em 25 de março do ano passado, com exibição simultânea em duas salas do cinema do Shopping RioMar Fortaleza. Desde então, o filme participa de festivais, como o Cine Ceará e o Tercer Tiempo (Colômbia); foi exibido na TV Verdes Mares, e, em breve, deve ser disponibilizado via streaming.

“O Cinefoot é a referência no audiovisual para o que é realizado não só no Brasil, como no mundo. Então, ser escolhido para o festival, em especial para a Mostra Competitiva, representa uma espécie de selo de qualidade para o nosso filme. É realmente um orgulho estar entre os seis finalistas e saber que a história do Amilton Melo vai ser levada para o público especializado de todo o mundo”, destaca Ciro Câmara.
“Futebol e cinema quando unidos tem um enorme potencial, e levar o nosso estado para o Cinefoot é uma prova que essa mistura é capaz de fazer o público ir até o cinema e consumir produções audiovisuais genuinamente brasileiras”, reforça Vinicius

“Amilton Melo – ídolo de todos” é baseado na autobiografia do ex-jogador e contou com entrevistados como o cantor e compositor Raimundo Fagner, os ex-jogadores Zico, Sérgio Rêdes, Edmar Araújo e Marco Aurélio, os dirigentes Marcelo Paz, Evandro Leitão, Renan Vieira e Castelo Camurça, o pesquisador Evandro Ferreira Gomes, e cronistas como Tom Barros, Wilton Bezerra e Júlio Sales, além de familiares de Amilton.

Nos 75 minutos de projeção a trama percorre não apenas a carreira de Amilton. Reflete sobre o esporte na década de 1970, o preparo psicológico do atleta para o fim da carreira, as diversas facetas do Amilton pós-futebol e o fim trágico dele, morto em 1997.

Amilton Melo

Nascido no distrito de Sucesso, em Tamboril, em 1949, Amilton Melo chegou em Fortaleza ainda criança. Iniciou os bate-bolas nas ruas do Parque Araxá e, em pouco tempo, já despontava como promessa no futebol de salão. A passagem para o campo foi natural. Mesmo como juvenil, disputou partidas oficiais pelo Guarany de Sobral e América em 1967. Em uma delas, a preliminar de um amistoso do Fluminense no PV, fisgou as atenções de ninguém menos que Telê Santana, treinador do Tricolor.

Foram dois anos pelo Fluminense e o retorno ao Ceará para assinar contrato com o Ferroviário, em 1970. Foi campeão pelo Tubarão naquele ano. Depois de três anos na Barra do Ceará – com breve passagem pelo Atlético Mineiro – assinou com o Fortaleza. Integrou o time bicampeão estadual em 1974, quando formou o histórico Quadrado de Ouro. Em 1977, deixou o Pici e rumou para Porangabuçu, onde foi peça importante no time tetracampeão cearense em 1978. Descontente por não ter o contrato renovado imediatamente, encerrou a carreira poucos meses após o título, tendo experimentado breve retorno aos gramados em 1990, pelo Calouros do Ar. Amilton atuou ainda nos ramos de construção civil, bancário, como comentarista de rádio e TV, e também como cantor e compositor.
Amilton Melo – ídolo de todos

Documentário: 2023

Idioma: português
Duração: 75 minutos
Produção: Sinfonia Filmes
Associação: MT Vídeo Produções
Direção: Ciro Câmara e Vinicius Augusto Bozzo
Produção executiva: Christiano Camilo, Sandro Camilo Carvalho e Priscille Gomes
Direção de Fotografia: Cristiano Freitas
Roteiro: Ciro Câmara e Vinicius Augusto Bozzo (ABRA)
Trilha Sonora Original: Alan Kardec Filho
Edição: Vinicius Augusto Bozzo (EDT)

Os demais longas selecionados são:

– A Última Partida. Dir. Jordi Marcos (Espanha)
– As Primeiras. Dir. Adriana Yañez (Brasil)
– Bola pro Alto! Dir. Cecília Lang (Brasil)
– Diamante. Dir. Georg Nonnenmacher, Ingo Haeb, Karin Berghammer (Alemanha/Áustria)
– Lucy – O Destino de uma Pioneira. Dir. Roberto Pili (Itália).

COMPARTILHE:
Mais Notícias
“O desaparecimento do povo e as novas caras da democracia”

“O desaparecimento do povo e as novas caras da democracia”

"Das lições distantes do 'direito natural' e do 'contrato social' extraíram-se, com a revolução francesa, conceitos e preceitos que definiam a extensão dos espaços do Estado e da sua força

PRF prende envolvido no 8 de janeiro que tentava fugir para Argentina

PRF prende envolvido no 8 de janeiro que tentava fugir para Argentina

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, no município de Naviraí (MS), um homem foragido e que, segundo a corporação, participou dos fatos ocorridos em 8 de janeiro de 2023, quando

Quatro feridos em desabamento no Vicente Pinzón

Quatro feridos em desabamento no Vicente Pinzón

Quatro pessoas ficaram feridas em um desabamento de alpendre no segundo andar de uma residência no bairro Vicente Pinzón, no início da tarde deste sábado (25). Entre os feridos estão

Morre Cláudia Veras, esposa do Raimundo dos Queijos

Morre Cláudia Veras, esposa do Raimundo dos Queijos

Morreu na noite dessa sexta-feira (24) a comerciante Cláudia Veras de Araújo, esposa do Raimundo dos Queijos, que possui duas lojas em Fortaleza, sendo o tradicional ponto no Centro. A

“O Clã Alexandrino Enlutado”

“O Clã Alexandrino Enlutado”

"Frei Hermínio nunca abandonou o navio de suas origens. Assim em 1958, na calamidade feroz, da seca, sua família partiu para Goiânia e depois na embrionária Brasília. Frei Hermínio ainda