Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

FMI projeta crescimento de 3,2% do PIB mundial

Situação econômica do setor de serviços melhorou. Foto: Ilustrativo

O Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta crescimento de 3,2% para o Produto Interno Bruto (PIB)mundial, tanto em 2024 como em 2025. O percentual é o mesmo observado também em 2023. De acordo com o informe Perspectivas da Economia Mundial, divulgado nesta terça-feira (16) pela entidade, o Brasil crescerá 2,2% em 2024 e 2,1% em 2025.

Segundo o informe, colaboram para o resultado mundial a desaceleração das economias emergentes e em desenvolvimento (4,3% em 2023 a 4,2% em 2024 e 2025), associada à “ligeira aceleração” das economias avançadas (1,6% em 2023; 1,7% em 2024 e 1,8% em 2025).

O país com projeção de maior crescimento é a Índia (6,8% em 2024; e 6,5% em 2025). Para a China, a previsão é de crescimento econômico de 4,6% este ano; e de 4,1% em 2025. A Rússia deverá crescer 3,2% em 2024 e 1,8% em 2025.

Já os Estados Unidos têm um crescimento projetado de 2,7% em 2024, e de 1,9% em 2025, enquanto a Zona do Euro devera colher um crescimento econômico de 0,8% em 2024 e de 1,5% em 2025.

Inflação

Sobre a inflação mundial, o FMI explica que a previsão é que caia de forma constante: 6,8% em 2023; 5,9% em 2024 e 4,5% em 2025.

“A atividade econômica foi surpreendentemente resiliente durante a desinflação mundial de 2022 e 2023. Conforme a inflação caía de seu pico em 2022, a atividade cresceu de forma constante, apesar dos índices de estagflação [termo utilizado para descrever cenários de estagnação com inflação] e recessão mundial”, detalhou o informe.

Entre os motivos apontados para o crescimento lento que vem sendo observado estão os efeitos a mais longo prazo da pandemia, a guerra na Ucrânia, o baixo crescimento da produção e a divisão geoeconômica.

Segundo o levantamento, o crescimento do emprego e dos rendimentos mantém-se constante, devido a uma “evolução positiva do lado da procura” – em especial relativa ao gasto público, aos consumos locais maiores que o previsto e à expansão da oferta.

Apesar de ver equilíbrio para as perspectivas mundiais, o FMI pondera que há riscos de uma nova escalada de preços por causa de tensões geopolíticas, como a da guerra na Ucrânia e o conflito em Gaza e Israel.

Na avaliação da entidade, esse cenário, associado à persistência da inflação em países de onde há fuga de mão de obra, pode refletir em aumento das expectativas de taxas de juros, bem como na redução de preços de ativos.

(Agência Brasil)

COMPARTILHE:
Mais Notícias
Cai helicóptero que transportava presidente do Irã

Cai helicóptero que transportava presidente do Irã

O helicóptero que transportava o presidente do Irã, Ebrahim Raisi, 63, e o ministro Hossein Amir-Abdollahian, das Relações Exteriores, caiu neste domingo (19), quando sobrevoava as montanhas do Azerbaidjão. Segundo

“Ninguém me ensinou sobre finais”

“Ninguém me ensinou sobre finais”

"Me tornei mãe, agora eu que recebo as cartinhas e músicas", aponta a pedagoga Cynthia Rabelo. Confira: Mês de maio sempre foi um mês que me deixava feliz. Seja por

Associações LGBT questionam no STF leis que proíbem uso de linguagem neutra

Associações LGBT questionam no STF leis que proíbem uso de linguagem neutra

A Aliança Nacional LGBTI+ e a Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas apresentaram ao Supremo Tribunal Federal um conjunto de 18 processos contra leis municipais e uma lei estadual que proibiram

Neutralidade de José Airton em Icapuí potencializa pré-candidatura de Ilanna em Pentecoste

Neutralidade de José Airton em Icapuí potencializa pré-candidatura de Ilanna em Pentecoste

Com parentesco a pré-candidatos à Prefeitura de Icapuí,  o deputado federal José Airton Cirilo anunciou neste fim de semana a neutralidade de apoio no município do Litoral leste do Ceará.

Jornalista cearense lança livro de crônicas do mandato de Bolsonaro

Jornalista cearense lança livro de crônicas do mandato de Bolsonaro

Crônicas de um mandato sob ataques. Esse é o tema do livro "Fora Bolsonaro", do jornalista Luciano Cléver, com lançamento pela Amazon.in, que traz crônicas sobre o mandato do ex-presidente