Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Governo apresenta nova proposta para técnicos da educação federal

A categoria está na expectativa de encerrar a greve. Foto: Sintufc.

O governo federal apresentou uma contraproposta aos servidores técnicos administrativos da educação (TAEs), nessa terça-feira (11), em reunião com sindicatos da categoria em Brasília.Blog do EliomarBlog do Eliomar

De acordo com o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), a nova proposta prevê reajuste médio de 29,6% em quatro anos, já contando o reajuste geral de 9% dado a todos os servidores federais no ano passado, além de progressão de 4% a partir de 2026. O reajuste final ficou entre 25% a 44% dependendo da classe e do nível na carreira, segundo a pasta. A proposta anterior previa reajuste médio de 28%, sem aumento no percentual da progressão de carreira (nível salarial). 

“Além disso, vale lembrar que, a exemplo de todos os servidores públicos federais, os TAEs receberam reajuste de 118% no auxílio-alimentação, que chegou a R$ 1.000, e de 51% no auxílio-saúde e auxílio-creche”, acrescentou o MGI, em nota.

Na avaliação do secretário de Relações de Trabalho do Ministério da Gestão, José Lopez Feijóo, após a sexta rodada de negociação com os servidores, houve uma evolução na oferta do governo.

“Do ponto de vista financeiro, a proposta fez um reajuste dos padrões, ou seja, dos chamados steps, que é a evolução na carreira, do início ao final, de 3,9% para 4% em 2025, e de 4% em 2025 para 4,1% em 2026. Se nós agregarmos a isso os 9% [de reajuste] de 2023, nós estamos falando de reajustes que chegam a um pouco mais de 46%, portanto, uma boa proposta. Além disso, atendemos demandas como uma aceleração na progressão da carreira que levava 22 anos e meio, para chegar ao topo, reduzindo para 18 anos com uma proposta de padrões verticais, e que agora, com esta aceleração, pode chegar, do início ao topo em 15 anos”, disse o secretário.

Feijóo também anunciou que o governo acatou a sugestão de criar um grupo de trabalho conjunto com as categorias para acompanhar o atendimento das medidas não remuneratórias e que o governo retomou a negociação com a categoria que não existiu nas gestões anteriores.

Professores e servidores de cerca de 60 universidades federais e de mais de 39 institutos federais de ensino básico, profissional e tecnológico estão em greve desde o dia 15 de abril, no caso dos professores, e desde meados de março, no caso dos técnicos. Balanços das entidades mostram que a paralisação alcança mais de 560 unidades de ensino de 26 unidades federativas. Eles pedem, entre outras medidas da contraproposta, a recomposição dos salários ainda este ano, o que não foi aceito pelo governo, até o momento.

O encontro ocorre um dia depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticar o prolongamento da greve nas universidades e institutos federais, que começou em abril.

Participaram da reunião o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) e a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra Sindical).

“Houve uma mudança na proposta e conquistas na reunião de hoje. Mas a base é quem vai decidir pela continuidade ou não da greve. Quem decide é a base”, afirmou Leewertton de Souza Marreiro, da Comissão Nacional de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE). De acordo com o Sinasefe, a proposta do governo será levada agora às assembleias das categorias para apreciação.

Divergências

No fim de maio, o MGI e a Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes) assinaram um acordo, sem a aprovação das outras entidades, que têm registro sindical e representam a maior parte dos docentes e servidores, o que provocou uma divisão nas categorias. O acordo foi feito em cima de uma contraproposta classificada pelo governo como “proposta final”, mas uma decisão liminar da Justiça Federal de Sergipe anulou o acordo firmado entre o governo federal e a Proifes.

Na segunda-feira (10), menos de duas semanas após a decisão judicial que invalidou o acordo, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) publicou no Diário Oficial da União a concessão do registro sindical à Proifes.

“A decisão do Ministério do Trabalho representa um reconhecimento à atuação da entidade que, desde 2006, assinou todos os acordos firmados com o governo federal em favor da categoria que representa”, disse a entidade, em nota.

O reconhecimento sindical da Proifes foi rechaçado pelo Sinasefe que criticou a decisão do Ministério do Trabalho em nota. “Após demonstrarmos a ilegitimidade dessa representação docente, reafirmando que a assinatura do termo pelo Proifes não tem legalidade na nossa base, foi deferido nesta semana mais um ataque em direção ao movimento paredista”, diz o sindicato.

(Agência Brasil)

COMPARTILHE:
Mais Notícias
Homem usa retroescavadeira para abrir caminho no trânsito em Juazeiro do Norte e danifica veículos e deixa pessoas feridas

Homem usa retroescavadeira para abrir caminho no trânsito em Juazeiro do Norte e danifica veículos e deixa pessoas feridas

Um homem de 23 anos foi preso na madrugada deste domingo (14), em Juazeiro do Norte, quando decidiu pegar a retroescavadeira da empresa em que trabalha e que presta serviço

Floresta quer repetir feito do Iguatu no Rei Pelé, diante do CSA, e deixar zona de rebaixamento na Série C

Floresta quer repetir feito do Iguatu no Rei Pelé, diante do CSA, e deixar zona de rebaixamento na Série C

Após um desastroso início de temporada na Série C do Campeonato Brasileiro, quando não conseguiu vencer nas nove primeiras rodadas e amargou o vexame de um 5 a 0, em

“Mais um policial morto… e daí?”

“Mais um policial morto… e daí?”

"Hoje tenho plena convicção que estava errado quando achava que policial era herói. Apesar do altruísmo das nossas ações, não temos o reconhecimento da maioria da população", aponta o coronel

Ceará tem 65% da frota de veículos acima de 10 anos em circulação

Ceará tem 65% da frota de veículos acima de 10 anos em circulação

Cerca de 2,5 milhões de veículos automotores circulam no Ceará, há mais de 10 anos. A quantidade representa cerca de 65% da frota no Estado, segundo levantamento do Departamento Estadual

Ministra das Mulheres acompanha caso de aborto legal negado pela Justiça em Goiás

Ministra das Mulheres acompanha caso de aborto legal negado pela Justiça em Goiás

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, disse nesse sábado (13), em uma rede social, que a pasta acompanha o caso da desembargadora e da juíza que negaram o aborto legal

Marqueteiro de Milei vê potencial de direita em Fortaleza e chega para campanha de André Fernandes

Marqueteiro de Milei vê potencial de direita em Fortaleza e chega para campanha de André Fernandes

O pré-candidato a prefeito de Fortaleza, André Fernandes, acertou nesse sábado (13) a parceria com o marqueteiro Pablo Nobel, que estará à frente da campanha do PL ao Paço Municipal, assim que Fernandes tiver sua candidatura homologada na convenção partidária.