Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

STF rejeita recurso de mulher trans barrada em banheiro de shopping

Fachada do Supremo Tribunal Federal, em Brasília. Foto: STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (6) rejeitar um recurso de uma mulher transexual que foi impedida de usar o banheiro feminino por funcionários de um shopping em Santa Catarina.

De acordo com o processo, ao ser impedida de usar o banheiro, a mulher transexual fez suas necessidades fisiológicas nas próprias vestes e passou por situação vexatória ao ficar sob o olhar das demais pessoas que transitavam no shopping. Ela ainda teve que pegar transporte público para retornar para casa.

Na primeira instância, a administração do shopping foi condenada ao pagamento de R$ 15 mil de indenização. No entanto, na segunda instância, o estabelecimento reverteu a decisão e ganhou a causa.

Para o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), não houve dano moral, pois a abordagem foi feita por uma funcionária do shopping, que solicitou à mulher trans a utilização do sanitário masculino.

Votos
Por 8 votos a 3, o plenário seguiu o voto proferido pelo relator do caso, Luiz Fux, que negou o recurso por entender que o processo não envolve questão constitucional. Dessa forma, segundo o ministro, o caso não pode ser analisado pelo STF.

“O Tribunal de Santa Catarina expressamente assentou não ter havido prova de preconceito ou qualquer tipo de increpação agressiva”, disse Fux.

O voto de Fux foi acompanhado pelos ministros Flávio Dino, Cristiano Zanin, André Mendonça, Alexandre de Moraes, Nunes Marques, Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

Em seguida, o presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso, abriu a divergência e entendeu que a proteção dos vulneráveis é um dever do Supremo.

“Estamos lidando com a minoria mais estigmatizada da sociedade brasileira, constante vítima da violência transfóbica. Proteger grupos vulneráveis é um dos princípios do STF. É inequívoco que essa pessoa transgênero de identidade feminina foi impedida de usar o banheiro feminino no shopping”, argumentou.

Barroso foi acompanhado pelos ministros Edson Fachin e Cármen Lúcia.

Na mesma decisão, a Corte também cancelou a chamada repercussão geral, mecanismo que estenderia a decisão para todos os casos semelhantes que estão em tramitação em todo o país.

(Agência Brasil)

COMPARTILHE:
Mais Notícias
SENAI realiza o projeto H-TEC em Fortleza e na Região do Cariri

SENAI realiza o projeto H-TEC em Fortleza e na Região do Cariri

O SENAI do Ceará vai iniciar, nesta segunda-feira, as aulas práticas dos cursos de formação na área de energias renováveis do projeto H-TEC, que busca capacitar mão de obra para

Construir de olho em sustentabilidade

Construir de olho em sustentabilidade

O seminário Expoconstruir Nordeste 2024, encerrado na última sexta-feira, no Centro de Eventos, foi avaliado como um dos melhores. Além das rodadas de negócios e feira, contou com palestras que,

“O Elixir da Vida Longa”

“O Elixir da Vida Longa”

Com o título "O Elixir da Vida Longa", eis artigo de Maurício Filizola, empresário e diretor da Confederação Nacional do Comércio (CNC). Uma boa reflexão sobre nosso presente e nosso

Centro Dragão do Mar encerra hoje prazo para convocatória de ocupação artística

Centro Dragão do Mar encerra hoje prazo para convocatória de ocupação artística

Terminal hoje as inscrições para a terceira edição do Cena Ocupa, convocatória de ocupação artística dos espaços do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Serão selecionadas até 70

Aposta de R$ 2,50 ganha R$ 76,6 milhões na Quina de São João

Aposta de R$ 2,50 ganha R$ 76,6 milhões na Quina de São João

Com uma probabilidade de uma chance em 24 milhões de tentativas, uma aposta realizada no município de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, levou R$ 76,6 milhões na Quina