Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

“A Resposta da Natureza”

Fátima Vilanova é Doutora em Sociologia. Foto: Arquivo Pessoal

Com o título “A Resposta da natureza”, eis artigo de Fátima Vilanova, doutora em Sociologia. “É hora de virar este jogo, mudando não só a matriz energética, mas aposentando os políticos profissionais, responsáveis pela desatenção no enfrentamento das mudanças climáticas. O fim da reeleição para todos, de vereador a presidente da República é o que se impõe como mudança estrutural para a construção coletiva de um Brasil sustentável”, defende a articulista.

Confira:

O estado do Rio Grande do Sul está debaixo d’água. As precipitações até o dia 13/5 alcançaram de 341,7 milímetros, superando em três vezes a média mensal de 113 milímetros, entre os anos de 1991 e 2020, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. As chuvas torrenciais, que acontecem desde o dia 29 de abril, destruíram quase tudo, sendo estimados prejuízos financeiros de 8,4 bilhões. Das 497 cidades gaúchas, 447 já foram atingidas pelas
inundações, incluindo muitos bairros de Porto Alegre. Estradas, pontes, casas, comércios, hospitais, escolas, plantações, ficaram debaixo d’água.

Cenas desoladoras. Moradores das áreas não atingidas pelas inundações estão ilhados, com dificuldade de deslocamento, sem água, sem luz, e internet. O Lago Guaíba chegou a atingir 5,33 metros no dia 6/5, a maior cheia desde 1941, sendo a cota de alerta de 2,5 metros. A Defesa Civil do Rio Grande do Sul registra 2,1 milhões de pessoas atingidas, sendo que 619 mil tiveram que deixar suas casas, das quais 80,8 mil estão em abrigos e 538,2 mil, em casa de parentes. O número de mortes contabilizadas é de 143, 127, o de desaparecidos, e 806, o de feridos (13/5).

Este é o resumo da tragédia. Ela poderia ter sido evitada? Onde entram as omissões dos governos municipais, estadual, federal e da população? Esta radiografia precisa ser apresentada à sociedade, de forma transparente e responsável. A evidência mais clara da causa da tragédia é o aquecimento global, decorrente da utilização de práticas danosas ao meio ambiente, como os desmatamentos, queimadas, queima de combustíveis fósseis, falta de
fiscalização ou ineficiência dos órgãos de controle ambiental, legislação permissiva posta em prática, e negação do problema pelas autoridades.

O Brasil e o mundo dão as costas para as mudanças climáticas, para a necessidade de substituição da matriz energética, num negacionismo criminoso, tanto à direita como à esquerda, desconsiderando a ciência, pondo em risco a vida na Terra.

A participação da população no conjunto da tragédia no RS é a omissão na cobrança das responsabilidades de autoridades públicas e do setor privado quanto à exploração da terra, que é devastada sem resistência e punição para a produção de alimentos. Vale tudo para exportar as commodities. Os governos municipais, estadual e federal fecham os olhos e a sociedade, também. E deixam “passar a boiada”…

O Brasil assiste em tempo real à calamidade que acontece no Rio Grande do Sul, mas não só lá, também na Amazônia, com as secas, e em vários estados do Brasil, com as temperaturas acima de 42graus, e sensação térmica chegando a 60 graus. É hora de virar este jogo, mudando não só a matriz energética, mas aposentando os políticos profissionais, responsáveis pela desatenção no enfrentamento das mudanças climáticas. O fim da reeleição
para todos, de vereador a presidente da República é o que se impõe como mudança estrutural para a construção coletiva de um Brasil sustentável.

*Fátima Vilanova

Doutora em Sociologia.

COMPARTILHE:

11 respostas

  1. Fátima Vilanova,estou de acordo com tudo o que falou. Parabéns pelas palavras sérias e acertivas. Que Deus abençoe o Brasil.

    1. Que Deus abençoe o Brasil. Obrigada pelo oportuno comentário. Abraço.

  2. Análise real de como se comporta a natureza de acordo com o que recebe do homem, isso está acontecendo em todo o mundo e, há também as variaveis naturais ao longo dos milhares de anos de existência da nossa amada Terra!

  3. Gostaria muito de alcançar e poder viver a realidade de um Brasil sustentável.

    O seu artigo deveria ser pauta de discussão nas salas de aula.
    Muitas vezes nos comportamos como se a trágica realidade apresentada fosse algo muito distante de nós.
    Parabéns pelo artigo.
    E os políticos são o que são.
    Até quando??
    É como você diz, mudanças já!!!

    1. A construção de um Brasil sustentável não pode esperar. A tragédia do RS revelou a urgência. Com a palavra, a sociedade. Obrigada pelo belo comentário! Abraço.

  4. A resposta da natureza é muito clara, a tantas agressões causadas, pelo desequilíbrio e a ganância do homem. Acredito que todos tenham sua parcela de culpa, mas considerando uma hierarquia, aí já acontece, do maior para o menor com liberação de construções próximas a rios, mansões e pousadas em cima de serras, desmatamento para trocar eventos de um lugar para o outro… etc e etc… e por aí vai. Parabéns pelo artigo!

    1. Perfeita análise. As agressões mais sérias acontecem sempre na hierarquia que você apontou: do maior para o menor. A falta de zelo com o meio ambiente revela a indigência das elites, que controlam o dinheiro e o poder. Obrigada pelo preciso comentário. Abraço.

  5. Excelente artigo!
    Realmente …..deveria ser pauta nas salas de aulas!
    Parabéns para todos nós!

    1. Sugestão importante. Com a palavra, os professores. Obrigada pelo importante comentário. Abraço

  6. Perfeito, Ângela! As agressões acontecem desde sempre. A resposta chegou. Ela sempre vem. Obrigada pelo preciso comentário. Abraço.

  7. Texto lúcido e acertivo. Você foi muito clara apontando as principais causas do aquecimento global e ao mesmo tempo pontuando soluções. Precisamos de mais análises deste naipe e que elas sejam matéria para discussão e prática.

Mais Notícias
“O desaparecimento do povo e as novas caras da democracia”

“O desaparecimento do povo e as novas caras da democracia”

"Das lições distantes do 'direito natural' e do 'contrato social' extraíram-se, com a revolução francesa, conceitos e preceitos que definiam a extensão dos espaços do Estado e da sua força

PRF prende envolvido no 8 de janeiro que tentava fugir para Argentina

PRF prende envolvido no 8 de janeiro que tentava fugir para Argentina

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, no município de Naviraí (MS), um homem foragido e que, segundo a corporação, participou dos fatos ocorridos em 8 de janeiro de 2023, quando

Quatro feridos em desabamento no Vicente Pinzón

Quatro feridos em desabamento no Vicente Pinzón

Quatro pessoas ficaram feridas em um desabamento de alpendre no segundo andar de uma residência no bairro Vicente Pinzón, no início da tarde deste sábado (25). Entre os feridos estão

Morre Cláudia Veras, esposa do Raimundo dos Queijos

Morre Cláudia Veras, esposa do Raimundo dos Queijos

Morreu na noite dessa sexta-feira (24) a comerciante Cláudia Veras de Araújo, esposa do Raimundo dos Queijos, que possui duas lojas em Fortaleza, sendo o tradicional ponto no Centro. A

“O Clã Alexandrino Enlutado”

“O Clã Alexandrino Enlutado”

"Frei Hermínio nunca abandonou o navio de suas origens. Assim em 1958, na calamidade feroz, da seca, sua família partiu para Goiânia e depois na embrionária Brasília. Frei Hermínio ainda