Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

“Sustentabilidade: menos discurso e mais ação”

Ernesto Antunes, consultor de empresas do Sebrae e Senai/CE. Foto - Arquivo Pessoal

Com o título “Sustentabilidade: menos discurso e mais ação”, eis artigo de Ernesto Antunes, consultor empresarsial do Sebrae e Senai do Ceará. “Um dos fatores que mais contribuem com a poluição atual são as emissões de gases, como o dióxido de carbono (CO2), o metano (CH4) e óxido nitroso( N2O), entre outros poluentes”, expõe o articulist.a

Confira:

Quando o assunto é sustentabilidade, nós nos lembramos que se trata da capacidade do uso consciente dos recursos naturais, sem comprometer o bem-estar das gerações futuras, encontrando o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental. Esse conceito seria verdadeiramente apreciado e vivenciado se fosse colocado em prática pelos gestores públicos e por aqueles que pensam e planejam vivenciar um mundo melhor. Infelizmente, não é isso que ocorre, principalmente devido à desconexão entre o discurso e a realidade.

Um dos fatores que mais contribuem com a poluição atual são as emissões de gases, como o dióxido de carbono (CO2), o metano (CH4) e óxido nitroso( N2O), entre outros poluentes. O CO2 é emitido, por exemplo, pela queima de combustíveis ou pelo desmatamento, problemas que têm aumentado em nosso país em grande velocidade.

È o caso específico do aumento prejudicial e descontrolado de veículos de serviços de aplicativos de carona, contribuindo significativamente para trânsitos caóticos, poluição nos ares e a emissão de poluentes ambientais. Esse crescimento é resultado, em parte, da falta de oportunidades de emprego para algumas dessas pessoas e da ausência de eficientes sistemas de transporte público, como metrôs subterrâneos ou de superfície, que ainda não são uma realidade em Fortaleza, pois passam os governos em nível federal e estadual e parece que andar de metrô não é para a nossa geração.

Some-se a isso a ditadura vivida no asfalto, com 91% de toda a carga transportada no Brasil ser realizada pelo modal terrestre, contribuindo sobremaneira para a emissão de gases, pois não existem incentivos e interesse no modal ferroviário ou no marítimo no Brasil, considerados menos poluentes e de baixo custo. Impactos como esse, podem ser um dos fatores da tragédia no Rio Grande do Sul.

Além dessas questões, nos deparamos com discursos inflamados em relação ao hidrogênio verde, que para alguns especialistas ainda é muito incipiente e distante da realidade para frequentes alardes públicos, como se já estivéssemos vivenciando esse momento. A transição para fontes de energia renovável ou de baixo carbono precisa urgentemente se tornar uma realidade viável e imediata.

Outra preocupação em relação a sustentabilidade, é a ausência de um plano mais amplo para conscientizar a população sobre o tema. Recentemente, em meio ao bom inverno deste ano, estive na região de Inhamuns e alguns moradores disseram que se perde muita água nesse período chuvoso, pois os açudes são pequenos, se transformando em “açudes sonrisais”, transbordando na primeira grande chuva, desperdiçando a pouca água que cai na região. Esperamos que políticas públicas, sejam implementadas para aumentar ou construir novos açudes em locais tradicionalmente secos.

Portanto, torcemos para que os nossos gestores públicos enfrentem efetivamente esse problema, que vem se agravando com o tempo e que a população civil também faça a sua parte.

*Ernesto Antunes

Consultor Empresarial do Sebrae e Senai.

COMPARTILHE:

Uma resposta

Mais Notícias
SENAI realiza o projeto H-TEC em Fortleza e na Região do Cariri

SENAI realiza o projeto H-TEC em Fortleza e na Região do Cariri

O SENAI do Ceará vai iniciar, nesta segunda-feira, as aulas práticas dos cursos de formação na área de energias renováveis do projeto H-TEC, que busca capacitar mão de obra para

Construir de olho em sustentabilidade

Construir de olho em sustentabilidade

O seminário Expoconstruir Nordeste 2024, encerrado na última sexta-feira, no Centro de Eventos, foi avaliado como um dos melhores. Além das rodadas de negócios e feira, contou com palestras que,

“O Elixir da Vida Longa”

“O Elixir da Vida Longa”

Com o título "O Elixir da Vida Longa", eis artigo de Maurício Filizola, empresário e diretor da Confederação Nacional do Comércio (CNC). Uma boa reflexão sobre nosso presente e nosso

Centro Dragão do Mar encerra hoje prazo para convocatória de ocupação artística

Centro Dragão do Mar encerra hoje prazo para convocatória de ocupação artística

Terminal hoje as inscrições para a terceira edição do Cena Ocupa, convocatória de ocupação artística dos espaços do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Serão selecionadas até 70

Aposta de R$ 2,50 ganha R$ 76,6 milhões na Quina de São João

Aposta de R$ 2,50 ganha R$ 76,6 milhões na Quina de São João

Com uma probabilidade de uma chance em 24 milhões de tentativas, uma aposta realizada no município de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, levou R$ 76,6 milhões na Quina