Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

“A poesia iluminada de Márcio Catunda”

Barros Alves é jornalista e poeta

“Em todos os livros de poesia que publicou, Márcio Catunda salmodia com a placidez dos monges e com o fervor de juvenis encantos, num misto de confissão sacral e profana, que estabelece uma harmonia entre vivências aparentemente díspares”, aponta em artigo o jornalista e poeta Barros Alves. Confira:

Diz-se que o Ceará tem o maior número de poetas por metro quadrado do planeta. Poetas ou arremedo de poetas? Na verdade, poetas que têm engenho, arte e substância própria da linguagem poética temos poucos. Só uma quantidade mínima nos oferece a palavra pejada de sensibilidade e apelo emocional, que nos conduz ao ânimo da leitura por nos impor uma intimidade com o espírito criativo que vai além de versificação sensaborona. Entre os bons poetas da minha geração inscreve-se Márcio Catunda, cuja produção não requer encômios porque, mercê da qualidade, de si mesma dá bom testemunho a quantos têm oportunidade de lê-la. Poeta que sabe agraciar com gestos afetivos o efêmero e o eterno, o que escreve é um ato de contemplação a todos os mundos, visíveis e invisíveis. Ali a imanência do mistério ganha harmonia e significação para o leitor que busca o êxtase dos silêncios, lugar onde a embriaguez pela palavra-arte faz mais sentido.

Em todos os livros de poesia que publicou, Márcio Catunda salmodia com a placidez dos monges e com o fervor de juvenis encantos, num misto de confissão sacral e profana, que estabelece uma harmonia entre vivências aparentemente díspares. As coisas, as mulheres, os mares e navegares, as distâncias e as pertinências entre os seres humanos, as angústias e pesares, as alegrias e sonhos imensos, as melodias, os cantos e lamentos no tropel dos dias sobre esse mundo vário e incompreensível, ganham performance e obrigação de ser compreendido no frêmito da dança criativa e nas muitas tonalidades da expressão poética de Márcio Catunda. Aprecio essa “vagabundagem lírica” (“Vagabundagem Lírica” é título de poema que está em “Dias Insólitos”, 2018) do poeta de raízes litorâneas, marítimas, viajeiras, acarauenses. Porque, ele bem o diz, “o vagabundo lírico/ inventa o ofício de sentir a beleza” e mesmo vivendo os descaminhos do caótico cotidiano, “é inebriado de experiências metafísicas.”

Márcio Catunda que inscreve seu nome no cancioneiro cearense e brasileiro com esplendor de sol, alia à condição de privilegiado das musas, a capacidade de escrever uma prosa assentada na segurança de quem domina o vernáculo com correção, para expressar seu pensamento sobre pessoas e fatos do cenário literário em vários tempos e lugares, daquém e dalém, conhecidos e desconhecidos, lembrados e esquecidos, como diria o poeta Otacílio Colares. Diplomata de carreira, poliglota e viajor em razão do ofício, Catunda conheceu várias culturas e visitou lugares em que viveram grandes nomes da literatura universal, sobretudo na França. Eis a inspiração para que escrevesse uma coletânea de ensaios da melhor lavra, a qual intitulou “Paris e seus Poetas Visionários”, obra que nada fica a dever a nomes como Emil Ludwig, com os famosos ensaios histórico-biográficos; nem a Henry Thomas e Dana Lee Thomas, com “Vidas de Grandes Poetas”, nem a Raimundo de Menezes, com as biografias de trágicas vidas enfeixadas em “Romances que não Foram Escritos”; nem a José Paulo Paes, com os ensaios biográficos de “Os Poetas”. Poeta e prosador de inegáveis méritos, digno de nossa admiração e louvor, Márcio Catunda é sobretudo o homem discreto, largo coração, alma generosa. E, para gáudio dos cearenses, é nosso conterrâneo. Que, aliás, está entre nós para lançar mais um livro, “Nuvens e Sobras”, evento que ocorrerá no Ideal clube de Fortaleza, às 19 horas da próxima quinta-feira, 18/01. É a Confraria do Vento que convida e, como disse o Mestre, “o vento sopra onde quer”.

Barros Alves é jornalista e poeta

COMPARTILHE:

3 respostas

  1. Márcio Catunda escreve com a pena dos Anjos. Adorei a sua poesia. Simplesmente divina.

Mais Notícias
“Lula, o Microanão Diplomático”

“Lula, o Microanão Diplomático”

Com o título "Lula, o Microanão Diplomático", eis artigo de João Arruda, professor aposentado da UFC e sociólogo. Ele bate duro na postura do Presidente com relação ao governo de

Relatório mostra desigualdades regionais no acesso a saneamento

Relatório mostra desigualdades regionais no acesso a saneamento

O relatório elaborado pela Comissão de Meio Ambiente do Senado para avaliar a Política Nacional de Saneamento Básico (Lei 11.445, de 2007) constata que o Brasil ainda registra grandes desigualdades

Ataque ao ônibus do Fortaleza é definido pela FCF como “tentativa de assassinato”

Ataque ao ônibus do Fortaleza é definido pela FCF como “tentativa de assassinato”

A Federação Cearense de Futebol (FCF) divulgou nota, nesta quinta-feira, acerca do atentado sofrido pelo time do Fortaleza nessa noite de quarta-feira, no Recife. Isso, quando a equipe teve o

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda

A Receita Federal abriu, nesta quinta-feira (22), a consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de fevereiro de 2024. O pagamento será feito no

Movimento Conservadores Cristãos de Fortaleza repudia fala de Lula contra Israel

Movimento Conservadores Cristãos de Fortaleza repudia fala de Lula contra Israel

O Movimento Conservadores Cristãos de Fortaleza divulgou nota de repúdio contra o presidente Lula e sua comparação dos ataques de Israel em Gaza com o holocausto. Considera "grotesca" a comparação