Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

“Estamos em guerra?”

Professor João Teles. Foto: Reprodução

Com o título “Estamos em guerra?”, eis artigo de João Teles, professor e historiador. Ele relembra artigo do médico JoséMaria Pontes, então presidente do Sindicato dos Médicos, abordando o cenário da violência no Estado em 2013.

Confira:

“Cheguei há pouco do meu plantão, no Frotinha. Nunca vi tanta violência! Todo jovem que quiser ter uma arma de fogo, tem. Cada plantão, é pior que o outro. Cansei de ver tantos jovens morrendo, tantas vidas se indo. Cansei de ver tantas mães gritando, desesperadas ao ver o filho (…) morto. Tive vontade hoje de deixar o plantão e ir embora, para viver sozinho, no alto de uma montanha.” O depoimento forte é de um petista, médico e cidadão: José Maria Pontes, presidente (à época) do Sindicato dos Médicos.

O espanto é de um profissional tarimbado, com a violência que maltrata pessoas e tira vidas. O que fazer diante de tanta tragédia?

Continua o Dr. José Maria: “Estou pensando seriamente em deixar a Medicina, ou mudar de especialidade. Chegamos ao fundo do poço. Não quero mais ser cirurgião de emergência. É de instante em instante, ver chegando um paciente grave, vítima de acidente de moto, ou paciente, também grave, com várias balas no corpo. Já gritei muito, às vezes, reconheço que falo demais, sou chato; mas ninguém faz nada. Cadê as autoridades do nosso País?”

Essa pergunta final, está na boca de muitos de nós, pobres mortais, todos os dias. Cadê o povo do poder, que poderia, pelos menos tentar resolver as coisas? A quem apelar? Por quem gritar, pelo amor de Deus?

Esse assunto é tão grave e pertinente, que deveria estar sendo pautado por igrejas, sindicatos, órgãos da Justiça, imprensa, entidades de classe, de bairro, etc. Ou seja, deveria ser uma preocupação de todos. Está difícil viver como estamos vivendo. Não podemos ir à igreja, a um aniversário, a uma exposição ou visitar um amigos ou parente, sem ter que ficar com medo de passar por uma rua ou avenida, que seja um território perigoso, ou uma “Faixa de Gaza”, dentro da cidade que escolhemos pra viver. É pra isso que votamos e pagamos tantos impostos?

Se um médico, que vive o dia a dia sangrento da cidade, entra em desespero com as situações que vivencia, o que faremos nós, que não temos domínio dessas situações? Está difícil até respirar. Governador, governador… Autoridades…

*João Teles,

Professor e historiador.

COMPARTILHE:

Uma resposta

  1. Parabéns pelo seu artigo, Professor João Teles! Sobre o assunto em foco, a violência desenfreada nos dias atuais, as elites parecem viver um dos princípios da teoria das mônadas de Leibniz: “Este é o melhor dos mundos possíveis…”, isto é, nada fazem ou fecham os olhos para o problema. No

Mais Notícias
PEC do Diploma dá o tom na festa dos 99 anos da ACI

PEC do Diploma dá o tom na festa dos 99 anos da ACI

A luta contínua pela qualificação e reconhecimento dos jornalistas marcou a festa de confraternização dos 99 anos da Associação Cearense de Imprensa (ACI), neste domingo (14), no terraço da Casa

Homem usa retroescavadeira para abrir caminho no trânsito em Juazeiro do Norte e danifica veículos e deixa pessoas feridas

Homem usa retroescavadeira para abrir caminho no trânsito em Juazeiro do Norte e danifica veículos e deixa pessoas feridas

Um homem de 23 anos foi preso na madrugada deste domingo (14), em Juazeiro do Norte, quando decidiu pegar a retroescavadeira da empresa em que trabalha e que presta serviço

Floresta quer repetir feito do Iguatu no Rei Pelé, diante do CSA, e deixar zona de rebaixamento na Série C

Floresta quer repetir feito do Iguatu no Rei Pelé, diante do CSA, e deixar zona de rebaixamento na Série C

Após um desastroso início de temporada na Série C do Campeonato Brasileiro, quando não conseguiu vencer nas nove primeiras rodadas e amargou o vexame de um 5 a 0, em

“Mais um policial morto… e daí?”

“Mais um policial morto… e daí?”

"Hoje tenho plena convicção que estava errado quando achava que policial era herói. Apesar do altruísmo das nossas ações, não temos o reconhecimento da maioria da população", aponta o coronel

Ceará tem 65% da frota de veículos acima de 10 anos em circulação

Ceará tem 65% da frota de veículos acima de 10 anos em circulação

Cerca de 2,5 milhões de veículos automotores circulam no Ceará, há mais de 10 anos. A quantidade representa cerca de 65% da frota no Estado, segundo levantamento do Departamento Estadual

Ministra das Mulheres acompanha caso de aborto legal negado pela Justiça em Goiás

Ministra das Mulheres acompanha caso de aborto legal negado pela Justiça em Goiás

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, disse nesse sábado (13), em uma rede social, que a pasta acompanha o caso da desembargadora e da juíza que negaram o aborto legal