Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Experiência inesquecível para coffee lovers e o Dia Internacional da Mulher – Por Mirelle Costa

A coluna Cafezim com Literatura vai te fazer viajar, hoje, na literatura e na gastronomia.

Confira!

Coffee lovers não precisam mais pegar um avião para se deliciarem com os melhores cafés do mundo. A Chacra Cafeteria @chacracafeteria oferece uma imersão inesquecível pelo mundo do Café (em maiúsculo, mesmo, porque lá o café é tratado assim). Em parceria com a Unique @uniquecafes, a casa oferece várias degustações aos participantes com tipos diferentes de cafés especiais, acompanhados de um cardápio surpreendente.

“A diversão da nossa família é sair pra comer e eu acredito que seja de muitas famílias cearenses também. Pessoas viajam o mundo todo e, quando experimentam um café inesquecível, descobrem que, muitas vezes, são brasileiros. Se a bebida mais consumida no mundo é o café, pensamos em proporcionar dias específicos para degustação. No ano passado, fizemos o mesmo menu várias vezes, tamanha foi a aceitação do público. Agora temos propostas para iniciantes e até mais avançadas, de grãos bem raros”, conta a chef e sócia da casa, Isabella Chacra.

(Isabella Chacra e Hicham Chacra são casados há dezenove anos e abriram a casa em 13 de maio de 2023 // Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )
(Isabella Chacra e Hicham Chacra são casados há dezenove anos e abriram a casa em 13 de maio de 2023 // Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )

A EXPERIÊNCIA

Fui experienciar essa imersão e a dica é: Separe uma tarde para comprometer-se com a degustação. Vá sem hora para voltar e aproveite cada segundo.

A Degustação Explorar inicia com um café expresso (grão Tiger), acompanhado de tiramisu italiano e argentino. Em seguida, um café turco (grão Moca) e barlow de castanha de caju e postache.

A terceira rodada foi regada pelo Descafeinado, acompanhado de quiche de mussarela de búfala, tomate seco e rúcula; quiche de palmito e de queijo reino.

(Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )
(Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )

A quarta rodada foi de Bourbon Amarelo com sorvete de cheesecake de morango (inesquecível) e taça Kleber 3 leches. Em seguida, Café Amêndoa (Catucai Amarelo), com três esfihas abertas, de carne de sol com requeijão, marguerita e mista.

(Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )
(Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )

A sexta rodada teve café com notas de flor de maracujá lima e rapadura (Catucaí Vermelho) e cheesecake de damasco, além de queijo de brie com damasco. Para finalizar, o mais surpreendente de todos. O café Di Passaro (Jacu), raríssimo e famoso, extraído de excrementos do pássaro Jacu. Um café luxuoso, um dos mais caros do mundo, harmonizado com pepitas de chocolate da Dengo @dengochocolates.

(Eu e meu esposo, Julião Júnior. Cafés como o Di Pássaro (Jacu), esse que estamos saboreando, são colhidos a partir das fezes de animais exóticos e considerados os mais caros do mercado. Nesse sentido, um quilo de café Jacu já chegou a custar US$1.150. Fonte: Uniquecafes.com.br).
(Eu e meu esposo, Julião Júnior. Cafés como o Di Pássaro (Jacu), esse que estamos saboreando, são colhidos a partir das fezes de animais exóticos e considerados os mais caros do mercado. Nesse sentido, um quilo de café Jacu já chegou a custar US$1.150. Fonte: Uniquecafes.com.br).

Se você é apaixonada/o pelos processos, vai sair da experiência super motivado/a. A dedicada equipe tem muito conhecimento sobre o rito do café e te faz querer sair correndo pra adquirir prensa francesa e moedor de grãos.

(Você acompanha de perto todos os processos e aprende muito sobre os ritos de um bom café // Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )
(Você acompanha de perto todos os processos e aprende muito sobre os ritos de um bom café // Foto: Julião Júnior @juliaojuniortv )

A GENTE BEBE E COME HISTÓRIA

"Eu acho que as dores do sertanejo são muito semelhantes às do imigrante. Ao mesmo tempo, a força que temos em nós é inspiração para o empreendedorismo. As pessoas não entendem o que é o sofrimento do imigrante. A gente bebe e come história, daí a importância de lutar por esse grão. É preciso ter respeito pelo café. Etiópia, Colômbia e Costa Rica compram o café do Brasil", conta Hicham Chacra, consultor e sócio da Chacra Cafeteria. Hicham significa generoso, igual à experiência que ele proporciona.

NOVIDADES

Em breve, os clientes vão poder comprar o grão e ter a oportunidade de moer na hora, com a assessoria do barista antes de levar pra casa. “Hoje temos 24 grãos de café disponíveis. Vamos proporcionar uma experiência única para os nossos clientes, que vão se sentir parte importante do processo. Recebemos semanalmente vários clubes de leitura, já temos várias reservas, inclusive, para o mês de março e iremos intensificar ainda mais essa combinação de café e literatura. Vamos criar também um clube para apreciadores de café. Será algo seleto para quem respeita o café assim como nós, pessoas que comungam dos mesmos valores e princípios vão ter a oportunidade de conhecer raridades. Então, o número de participantes será limitado, queremos pessoas felizes”, emociona-se Hicham Chacra.

(Um brinde à experiência Chacra. Yalla!)
(Um brinde à experiência Chacra. Yalla!)

ELAS LEEM MULHERES

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, algumas de nós indicam leituras. Essa é uma pequena iniciativa para incentivar a leitura de mulheres. Agradeço a participação da Desembargadora Nailde Pinheiro; da empresária Gaída Dias; da cantora Lorena Nunes; da titular da Secretaria Executiva de Mulheres no Ceará, Raquel Andrade, e da jornalista Inês Aparecida.

Inês Aparecida indica: A Guerra Não Tem Rosto de Mulher

A Gerra não tem rosto
A Gerra não tem rosto

Autora: Svetlana Aleksievitch Svetla também grafado como Svetlana Alexandrovna Alexievitch é uma escritora e jornalista, nascida na Ucrânia em 1948. Ganhou o Nobel de Literatura de 2015 “pela sua escrita polifónica, monumento ao sofrimento e à coragem na nossa época”. A autora queria mostrar a 2ª Guerra Mundial pelo olhar das mulheres, porque a história do conflito sempre era narrada sob a visão masculina. Procurou mulheres que participaram da guerra como soldadas, enfermeiras, atiradoras e outras envolvidas e entrevistou-as. São depoimentos comoventes e, em muitos casos, difíceis até de se ler. O livro foi publicado em 1985, mas li há uns quatro anos. Me marcou muito”.

(Ines Aparecida é jornalista e podcaster do @ascunhaspodcast // Foto: Arquivo pessoal)
(Ines Aparecida é jornalista e podcaster do @ascunhaspodcast // Foto: Arquivo pessoal)

Raquel Andrade indica: É Tempo de Esperança Garcia

Coffee lovers Coffee lovers Blog do Eliomar

“A coletânea É Tempo de Esperança Garcia tem um peso importante, principalmente para nós, advogadas negras. Esperança Garcia tem uma história emocionante que dialoga com os tempos atuais. No século XVIII, denunciou práticas cruéis em razão da escravização, incluindo maus tratos. Essa carta denúncia que fora escrita tem a interpretação de ser a primeira petição da história do Brasil. Esperança Garcia é uma mulher que fundamentou direitos. É muito simbólico que a força da Palavra tenha dado à uma mulher negra, escravizada e nordestina o título de primeira pessoa considerada advogada no nosso país, para além da obtenção de um diploma. O livro inspira mulheres e homens pela diversidade de olhares”.

Lorena Nunes indica: A Coragem de Ser Imperfeito

 

Coffee lovers Coffee lovers Blog do Eliomar
“Um livro que me ajudou muito em vários processos. Faz com que olhemos as nossas vulnerabilidades para tomar consciência delas a fim de termos um melhor cuidado da nossa musculatura emocional e, assim, lidarmos com diversas situações da vida. Sempre leio e releio em diversos momentos da vida. O leitor e a leitora podem se libertar de muitos julgamentos”.

(Lorena Nunes // Foto: Arquivo pessoal)
(Lorena Nunes // Foto: Arquivo pessoal)

Desembargadora Nailde Pinheiro indica: Vintém de Cobre – Meias Confissões de Aninha

Vintém de Cobre - Meias Confissões de Aninha
Vintém de Cobre – Meias Confissões de Aninha

“A leitura da obra de Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, é para mim fonte de inspiração. Em “Vintém de Cobre: Meias Confissões de Aninha”, ela nos mostra como as coisas simples podem ser, na verdade, preciosas oportunidades de aprendizado, com um olhar repleto de afetividade e emoção. Entre reminiscências de sua infância pobre, destaco uma emocionante homenagem à sua professora Silvina: “Eu era um casulo, feio, informe, inexpressivo. E ela me refez, me desencantou. Abriu, pela paciência e didática, o meu entendimento ocluso”. Por tudo isso, nas diversas funções que exerci enquanto magistrada e ex-presidente do TJCE, sempre fiz questão de divulgar o humanismo, o discernimento e a coragem com que Cora Coralina enfrentou as adversidades da vida, sem jamais perder a simplicidade, para ser tornar uma das maiores poetisas brasileiras”.

(Desembargadora Nailde Pinheiro // Foto: Arquivo pessoal)
(Desembargadora Nailde Pinheiro // Foto: Arquivo pessoal)

Gaída Dias indica: A magia do Império Disney

A Magia do Império
A Magia do Império

Histórias de sucesso são sempre inspiradoras. O ser humano vive uma busca frenética por fórmulas mágicas para ser bem-sucedido em sua vida pessoal e profissional. A autora Ginha Nader em sua vivência e pesquisa sobre o tema ao longo de mais de quarenta anos aborda o caso de sucesso da Disney passando por cinco temas emocionantes: a fascinante caminhada do homem Walter Elias Disney, a gestão empresarial de sua companhia, a empresa Walt Disney Company, os segredos de seu modelo de excelência e qualidade e finalmente a descrição dos parques do Walt Disney World Resort de Orlando, na Flórida.

(Gaída Dias é sócia-proprietária do Grupo Cidade de Comunicação)
(Gaída Dias é sócia-proprietária do Grupo Cidade de Comunicação)

 

COMPARTILHE:

Uma resposta

  1. Queria aproveitar a oportunidade pra indicar o livro “Cidades Invisíveis”, da jornalista Kelly Garcia, para quem quer conhecer Fortaleza para além do primeiro olhar.

Mais Notícias
III Flice vem aí! – por Mirelle Costa

III Flice vem aí! – por Mirelle Costa

III Flice Imagine uma feira literária em que você tem a oportunidade de bater papo com todos os escritores, desfrutar de oficinas gratuitas sobre escrita e ainda ter a chance

Onde o povo está: mais de dezesseis mil pessoas na Feira Literária do Ceará – por Mirelle Costa

Onde o povo está: mais de dezesseis mil pessoas na Feira Literária do Ceará – por Mirelle Costa

A terceira edição da Feira Literária do Ceará reuniu mais de dezesseis mil pessoas.Entre dois de maio e 22 de junho, oficinas, palestras, contações de histórias, exposições de livros, seminários

Cafezim junino com literatura – por Mirelle Costa

Cafezim junino com literatura – por Mirelle Costa

Que livro harmoniza com os quitutes de São João? Amanhã é o dia do santo protetor dos casados, padroeiro dos doentes e que ajuda a abrir os caminhos.  Separa a

As Traças, os livros e o tempo – por Mirelle Costa

As Traças, os livros e o tempo – por Mirelle Costa

Resistir é verbo de ação. Conheci o Clube de Leitura As Traças, que existe há trinta anos, em Fortaleza. Cheguei em dia de celebração, na festa das três décadas. Além de cheiro de livro, senti um cheiro de vida pulsante, em movimento.

Que livro você indicaria para o dia dos namorados?! – por Mirelle Costa

Que livro você indicaria para o dia dos namorados?! – por Mirelle Costa

Cafezim com Literatura - Edição Especial Pedimos uma ajudinha aos amantes da literatura. Confira! O Coletivo de leitura Leituras paralelas Indica "Desculpe o exagero, mas não sei sentir pouco" Resumo

Café Colonial em Guaramiranga – por Mirelle Costa

Café Colonial em Guaramiranga – por Mirelle Costa

Comida boa e preço justo em um ambiente instagramável. Eu sempre busco tudo isso junto. Tudo o que é artesanal tem a minha preferência. Gosto de provar nossos sabores e