Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Partos normais no Hapvida Fortaleza chegam a 38% e superam média nacional do segmento

Leidianne Rocha com a filha Esther. Foto: Divulgação

A uma semana da data prevista para o nascimento da filha, a supervisora administrativa Leidianne Rocha sofreu uma queda que trouxe medos e angústia sobre a sua gestação na reta final. Ela, que teve a gravidez acompanhada pelo programa Nascer Bem, da Hapvida NotreDame Intermédica, em Fortaleza, recebeu os cuidados da empresa e hoje está com saúde ao lado da pequena Esther, de 57 dias. Leidianne, que teve parto normal, é uma das 4,6 mil pacientes atendidas atualmente pelo programa na capital cearense.

Essa iniciativa, que foi criada em 2016 e já atendeu 35 mil gestações, acompanha integralmente a jornada das futuras mamães desde a descoberta da gravidez até o fim do puerpério. Na capital cearense, dos 475 partos realizados no primeiro trimestre deste ano, 180 foram normais, o que equivale a 38%. O número está bem acima da média nacional de 24,3% na rede privada de saúde no Brasil, conforme dados fornecidos pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp).

O parto normal é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por apresentar vantagens em comparação com a cesárea, que é uma cirurgia e, como tal, envolve riscos. “O parto normal traz uma série de benefícios, como menor risco de o bebê apresentar desconforto respiratório e precisar ficar na UTI neonatal. Para a mãe, há menor risco de ter hemorragia e complicações da cirurgia, além de facilitar a amamentação e proporcionar uma recuperação física mais rápida”, detalha a diretora médica do programa Nascer Bem da Hapvida NDI, Daniela Leanza.

Superação

A gestação de Leidianne foi tranquila, com exames normais. Mas a queda que sofreu trouxe alguns problemas. “Não bati a barriga, mas tive fratura nas duas pernas. Fui levada para emergência do Hospital Eugênia Pinheiro para ver como estava a bebê porque o susto foi grande e estava com muitas dores. Faltava apenas uma semana para completar a previsão de parto, que seria de 40 semanas”, relembra.

A mãe de Esther conta que acabou tendo de imobilizar as duas pernas. “Foram dias que pareceram meses de muita luta, mas eu estava determinada a aguentar firme pela minha pequena que estava chegando. Meu esposo teve tanta paciência, sofreu comigo a cada momento, orou comigo e por mim quando o desespero queria me tirar do foco”, comenta, complementando que queria parto normal, apesar de a primeira filha ter nascido por uma cesárea. Após horas de trabalho de parto, a bebê veio ao mundo.

Leidianne Rocha guarda boa lembrança do parto. Ela ressalta que foi muito bem recebida na maternidade Eugênia Pinheiro e que a equipe de profissionais vibrou com a chegada da filha. “Ficamos tão felizes”, diz. Sobre a fratura nas pernas, inicialmente, a indicação era de cirurgia, mas, depois de a supervisora administrativa passar semanas com botas ortopédicas, não precisou passar por procedimento invasivo e foi liberada para fazer fisioterapia.

Prevenção

Na maior empresa de saúde da América Latina, um importante indicador é também a taxa de internação em UTI neonatal. A meta é que menos de 7% dos recém-nascidos precisem de cuidados intensivos nos primeiros dias de vida. Esse indicador reflete a qualidade da assistência ao parto e da assistência pré-natal.

“Nossa luta é sempre pela conscientização da paciente sobre a importância do início precoce do pré-natal, além da adesão às consultas e aos exames e tratamentos propostos. O início tardio do pré-natal ou o acompanhamento irregular podem atrasar o diagnóstico e prejudicar o tratamento de algumas doenças, como o diabetes gestacional e a pré-eclâmpsia”, exemplifica a diretora do programa Nascer Bem.

Nascer Bem

Fortaleza, Salvador, Recife, Belém, Manaus e Goiânia são as cidades onde está em atividade o programa Nascer Bem, que acompanha toda a jornada da gestante da descoberta da gravidez até o fim do puerpério. São 1.800 partos realizados mensalmente. Todas as gestantes que residem na região metropolitana das seis capitais podem participar do programa.

O grande diferencial é que as gestantes são acompanhadas durante todo pré-natal por médicos e enfermeiras obstetras, responsáveis pelo acolhimento integral, o que inclui orientações sobre parto e amamentação. Além disso, elas contam com uma central de agendamento e de monitoramento exclusivas para garantir o acesso às consultas de pré-natal durante toda a sua jornada.

“As maternidades do programa têm estrutura diferenciada, com métodos não farmacológicos para alívio da dor, como aromaterapia, cromoterapia, arteterapia e musicoterapia. Oferecemos também a opção da anestesia, se for o desejo da gestante”, destaca Daniela Lanza.

(Com informações da Assessoria de Imprensa do Hapvida)

COMPARTILHE:
Mais Notícias
Lula anuncia R$ 778 milhões em investimentos em instituições federais do Ceará

Lula anuncia R$ 778 milhões em investimentos em instituições federais do Ceará

O presidente Lula anunciou nesta quinta-feira (20), em visita ao Ceará, o investimento de R$ 778 milhões para expansão e consolidação de instituições federais de ensino e da saúde no

“Brasil: uma sociedade autoritária”

“Brasil: uma sociedade autoritária”

"O ódio é a característica central na sociedade brasileira contemporânea", aponta o ex-presidente do Brasil, Fernando Collor. Confira: Cabe uma paráfrase sociológica à pergunta feita por Nietzsche em Ecce Hommo,

País tinha 9,4 milhões de empresas em 2022, aponta pesquisa do IBGE

País tinha 9,4 milhões de empresas em 2022, aponta pesquisa do IBGE

O país tinha 9,4 milhões de empresas e outras organizações formais ativas em 2022, as quais ocuparam, em 31 de dezembro, 63 milhões de pessoas, sendo 50,2 milhões (80,0%) como

Programa oferece mais de 2,4mil vagas para jovens em cursos de Tecnologia

Programa oferece mais de 2,4mil vagas para jovens em cursos de Tecnologia

Estão abertas até o próximo dia 26 as inscrições para os cursos gratuitos Infraestrutura de Redes 5G, Programação iOS e Computação em Nuvem, ofertados pelo programa “Residência em TIC 20/Capacita

“Democracia, Direito, Liberdade e Justiça”

“Democracia, Direito, Liberdade e Justiça”

"O Estado não deve assumir a curadoria dos cidadãos, interditando progressivamente a capacidade civil e política", aponta o sociólogo e historiador Rui Martinho Rodrigues. Confira: Não há bônus sem ônus.

OAB-CE lança livro sobre Direito Tributário

OAB-CE lança livro sobre Direito Tributário

A Comissão de Direito Tributário da OAB-CE e a Escola Superior de Advocacia do Ceará (ESA-CE), lançam, na próxima segunda-feira, às 18h30, no auditório da Ordem, o livro "Direito Tributário