Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

“Conta PIX do governo do RS está inundada de inconsistências”

Jeferson Miola é jornalista

“A solidariedade generosa que a população gaúcha vem recebendo não pode ser fraudada no seu espírito humanitário”, aponta o jornalista Jeferson Miola.

Confira:

Em situações de calamidade climática, social e ambiental como a vivida no Rio Grande do Sul, a legislação é flexibilizada e procedimentos administrativos e orçamentários são facilitados para agilizar as providências necessárias.

Mesmo com tal flexibilização, no entanto, não são abolidos os ritos elementares de execução de despesa pública, assim como a formalidade mínima e de transparência dos processos administrativos e orçamentários.

A conta PIX anunciada pelo governador Eduardo Leite para receber doações de pessoas físicas e de empresas não cumpre as devidas formalidades, e apresenta uma série de inconsistências que precisam ser esclarecidas, para que não ocorram desvios e para que a verba milionária arrecadada não seja manuseada por aproveitadores e demagogos com fins clientelísticos em meio à catástrofe.

Analistas especializados em questões administrativas e orçamentárias elencam uma série de problemas na conta PIX:

1] a criação da conta não observou o disposto na Lei 4.320/1964, sobre normas orçamentárias. O inciso III do artigo 41 da Lei conceitua como crédito adicional os recursos “extraordinários, destinados a despesas urgentes e imprevistas, em caso de guerra, comoção intestina ou calamidade pública”.

A 4.320 estipula, ainda, que “os créditos extraordinários serão abertos por decreto do Poder Executivo, que deles dará imediato conhecimento ao Poder Legislativo” [artigo 44], o que na prática não ocorreu, porque o governador comunicou a abertura da conta pela imprensa, sem respeitar o devido trâmite legislativo;

2] as doações arrecadadas por campanha institucional do governo do Estado, inclusive com o governador como garoto-propaganda, deveriam ser creditadas em conta específica do Tesouro do Estado.

A despeito disso, no entanto, o governo estranhamente criou uma conta em nome de uma entidade de direito privado, a Associação dos Bancos no Rio Grande do Sul, sem sujeitar tais recursos ao escrutínio do controle público que, com a decretação de estado de calamidade, seria acelerado, e não prejudicaria a agilidade na concessão dos benefícios.

Os órgãos de fiscalização e controle do Executivo, como a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Contas, deveriam providenciar ajustes legais e procedimentais para regularizar a situação, ajustar à legalidade e, especialmente, garantir critérios transparentes e técnicos de destinação dos recursos arrecadados de acordo com as prioridades.

3] a Associação está instalada no 17º andar do edifício Santa Cruz, localizado no número 1234 da Rua dos Andradas, que está alagada e seus acessos bloqueados. Segundo informado, a entidade possui apenas dois ou três funcionários burocráticos, sem conhecimento em questões emergenciais.

Conforme registros, o presidente da Associação é Irany de Oliveira Sant’Anna Junior, que figura como presidente da Banrisul Administradora de Consórcios e conselheiro de administração da Banrisul Soluções em Pagamentos S.A..

A entidade, além de ter seu funcionamento comprometido pela inundação do centro histórico da cidade, possuiu uma página web inativa, e não tem redes sociais para informar ao público a respeito dos procedimentos para receber recursos da conta PIX milionária que administra;

4] o Decreto Estadual nº 56.701, de 4 de maio de 2024, instituiu o Comitê Gestor da conta PIX. Integram o Comitê entidades frequentadas e apoiadas pela high society, como Lions Club e Rotary, mas não estão integradas entidades vinculadas à assistência social e ao SUS, assim como outras com expertise em emergência climática e social.

Curioso, ainda, que o Decreto define como função do Comitê Gestor definir a destinação dos recursos “que sejam arrecadadas em conta da Associação dos Bancos do Estado do Rio Grande do Sul”, quando o setor público somente pode gerir recursos arrecadados e creditados em contas próprias do Tesouro Estadual.

***

O esforço solidário da sociedade para ajudar a população que padece dos efeitos da catástrofe –que, aliás, poderiam ter sido evitados se não houvesse negligência dos governos do Estado e da Prefeitura de Porto Alegre– não pode ficar inundado por essa enxurrada de dúvidas e opacidades.

A solidariedade generosa que a população gaúcha vem recebendo por meio dessas doações depositadas na conta PIX anunciada pelo governador não pode ser fraudada no seu espírito humanitário por procedimentos administrativos sem transparência e sem critérios claramente estabelecidos quanto à sua destinação.

Os órgãos de fiscalização e controle do Executivo, como a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Contas, deveriam providenciar ajustes legais e procedimentais para regularizar a situação, ajustar à legalidade e, especialmente, garantir critérios transparentes e técnicos de destinação dos recursos arrecadados de acordo com as prioridades.

Jeferson Miola é jornalista

COMPARTILHE:
Mais Notícias
“Não aprendi dizer adeus” – Leandro e Leonardo

“Não aprendi dizer adeus” – Leandro e Leonardo

https://www.youtube.com/watch?v=iwxeWtdTGyQ Homenagem do Blogdoeliomar ao cantor e compositor goiano Luiz José Costa, o Leandro, que neste domingo deixa 26 anos de saudade.

Floresta interrompe arrancada e pode voltar à zona de rebaixamento no complemento da rodada da Série C

Floresta interrompe arrancada e pode voltar à zona de rebaixamento no complemento da rodada da Série C

Após duas rodadas com vitórias, o Floresta voltou a ser derrotado pela Série C do Campeonato Brasileiro, na noite deste sábado (22), quando foi superado pelo Tombense, por 3 a

TJCE tem Câmaras de Direito Público e parte criminal avaliadas como “excelente” pelo CNJ

TJCE tem Câmaras de Direito Público e parte criminal avaliadas como “excelente” pelo CNJ

“Muito me orgulho deste Tribunal. Vivi várias fases dele, estamos conscientes e tranquilos que ele vem melhorando ano após ano. Nós continuamos à disposição, abertos a críticas e sugestões, que

Loterias Online da Caixa têm instabilidade em dia da Quina de São João

Loterias Online da Caixa têm instabilidade em dia da Quina de São João

Os sistemas de apostas online das loterias da Caixa Econômica Federal apresentaram instabilidade na manhã deste sábado (22), com a indisponibilidade para apostas em diversas modalidades, entre elas a Quina

“O terror das facções armadas no Ceará”

“O terror das facções armadas no Ceará”

"Facções armadas espalham medo e violência, revelando falhas na segurança pública e necessidade de ação urgente no Ceará", aponta o ex-superintendente da Polícia Civil do Ceará, César Wagner. Confira: O

Salmito prega união das pessoas com espírito público contra crime organizado no Ceará

Salmito prega união das pessoas com espírito público contra crime organizado no Ceará

O deputado estadual e sociólogo Salmito utilizou as redes sociais neste sábado (22) para sugerir a união das pessoas com espírito público para o combate ao crime organizado no Ceará.