Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Funcionamento da Política Monetária – por Fabiano Mapurunga

Presenciamos em nosso cotidiano, um impacto direto em nossos bens e serviços de consumo, ocasionado pelos efeitos inflacionários.

Um dos papéis do Banco Central é justamente, o controle da inflação, e para tanto ele é responsável pela política monetária, que vem a ser o conjunto de medidas a serem tomadas para manter o controle sobre a economia do país. Tal política promove o estimulo ou desestimulo ao consumo de bens e serviços.

No início de cada ano, o Banco Central estipula um regime de metas de inflação, delimitando uma margem de tolerância para cima e para baixo. Então passa a executar um conjunto de medidas, com o objetivo de se atingir tais metas.

Com o objetivo de controlar o aumento ou a diminuição da quantidade de moeda em circulação, passam então a serem utilizados os seguintes instrumentos de política monetária:

– Depósito compulsório: utilizado pelo BACEN para conseguir reter uma parte do dinheiro da economia através dos bancos comerciais. Sendo assim o mesmo pode resolver baixar ou subir a taxa conforme o cenário econômico.

O efeito é o seguinte: quando o depósito compulsório sofre aumento, os bancos passam a ter menos capital para emprestar à população, resultando em uma diminuição na circulação de moeda (política restritiva). Em caso o valor seja reduzido, os bancos podem então emprestar mais (política expansionista).

– Redesconto Bancário: taxa de redesconto tem relação com os juros que o BACEN cobra dos bancos comerciais, que estão apresentando problemas de liquidez de caixa e que necessitam de empréstimos para seguir com suas operações. O redesconto é muito utilizado em uma política expansionista.

– Open Market: vem a ser o ambiente onde o banco central de cada país promove o controle da circulação do dinheiro, através da compra e venda de títulos públicos com os demais bancos. Em resumo quando o nosso BACEN realiza a venda de títulos, temos uma redução na oferta de moeda, configurando um cenário de política restritiva.

Por outro lado, quando o BACEN compra títulos, ele acaba injetando mais dinheiro na economia, estimulando o consumo, ou seja, tratando de uma política expansionista.

Como é fundamentada uma política monetária?

O BACEN (Banco Central) tem o papel de controlar a emissão de moeda em circulação, por meio do COPOM (Conselho de Política Monetária) que define a taxa básica de juros Selic, e o CMN (Conselho Monetário Nacional) normatiza as ações do BACEN. Logo, podemos dizer que as medidas tomadas pelo BACEN visam se estabelecer o equilíbrio econômico. Podemos notar que se a inflação apontar alta, o BACEN pode tender a subir a Selic, a fim de tentar diminuir a oferta de moeda, buscando assim o controle inflacionário.

Importante citar que, a inflação vem a ser o resultado do excesso do volume de moeda em circulação, que acaba provocando a elevação da demanda frente à oferta, promovendo o aumento sistêmico de produtos e serviços.

Qual a real importância da política monetária?

Ela tem impacto direto sobre os investimentos e o poder de compra da população, pois implica em modificações no valor da moeda refletindo nos preços dos produtos e serviços. política monetária.

Como são classificas as políticas monetárias?

Existem dois tipos: a expansionista e a restritiva. O investidor precisa ficar muito atento pois afeta diretamente o retorno dos seus investimentos. Qualquer alteração já de pronto modificará o comportamento dos ativos de renda fixa, conforme as alterações na Selic.

Importante salientar que a Selic se liga diretamente à inflação e que, dependendo do aumento desta, o investidor prejuízos em seu ganho nominal. A inflação corrói o poder de compra, se o retorno dos ativos não for superior ao aumento de preços.

Vamos entender os tipos:

1 – Política Expansionista

Empregada quando um país está passando por crise ou recessão econômica, pois visa estimular o consumo.

Nesta modalidade é normal haver uma redução da taxa de juros, a fim de se facilitar o acesso ao crédito. Pode também haver uma redução da taxa de depósito compulsório, uma maior flexibilidade no redesconto e até compra de títulos públicos. Haverá então uma maior procura por bens e serviços, porém isso também pode acarretar uma tendência de aumento nos preços. Podemos dizer então que, a consequência direta do estímulo ao consumo, é a inflação.

2 – Política Contracionista

É utilizada quando o país busca reduzir a inflação interna. De pronto já se tende a aumentar a taxa de juros, pois assim o consumo passará a ser desestimulado, promovendo uma parada na elevação dos preços.

A fim de se reduzir a circulação de moeda, é possível também se promover a venda de títulos públicos, aumentar a restrição do redesconto, aumentar a taxa do depósito compulsório e subir a Selic. A grande desvantagem desse tipo de política, é a queda do PIB.  

Por tanto, podemos ver a importância da política monetária perante o controle da inflação e o quanto isso contribui para o nosso crescimento econômico.

COMPARTILHE:

Respostas de 4

  1. ‘Bom saber’, matéria que contempla todos os públicos, e, mais uma vez, de fácil compreenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias
Funcionamento da Política Monetária – por Fabiano Mapurunga

Funcionamento da Política Monetária – por Fabiano Mapurunga

Presenciamos em nosso cotidiano, um impacto direto em nossos bens e serviços de consumo, ocasionado pelos efeitos inflacionários. Um dos papéis do Banco Central é justamente, o controle da inflação,

Entendendo o Mercado de Derivativos sem Complicações – por Fabiano Mapurunga

Entendendo o Mercado de Derivativos sem Complicações – por Fabiano Mapurunga

Hoje vamos tratar de um tema que possui grande envergadura no mercado financeiro, mas que ainda é pouco conhecido pela grande maioria dos empresários, e dos profissionais que gerenciam os

Diferenças entre investir por uma Corretora e um Banco – Por Fabiano Mapurunga

Diferenças entre investir por uma Corretora e um Banco – Por Fabiano Mapurunga

Esse tema traz uma relevância significativa, pois mexe com nossos costumes, cabendo até mesmo o termo “ser convencional”, em nossas características. Vamos hoje expandir nossos horizontes, e demonstrar que além

VALUATION – Quanto vale uma empresa para o mercado? – por Fabiano Mapurunga

VALUATION – Quanto vale uma empresa para o mercado? – por Fabiano Mapurunga

Vamos hoje conversar um pouco, sobre como podemos mensurar o valor de mercado de uma empresa para que possamos conduzir operações de venda e de compra de suas ações. Precisamos

Compreendendo alguns indicadores de desempenho financeiro – por Fabiano Mapurunga

Compreendendo alguns indicadores de desempenho financeiro – por Fabiano Mapurunga

Ao Longo desses últimos dias, muitos leitores vêm me enviando solicitações sobre qual indicador de desempenho melhor pode sinalizar a situação financeira de uma empresa. Minha resposta, até de forma

Sinais que sua gestão financeira pede ajuda – por Fabiano Mapurunga

Sinais que sua gestão financeira pede ajuda – por Fabiano Mapurunga

Algumas empresas, travam uma batalha diária em busca de aumentar suas vendas, através da conquista de mais clientes, ou mesmo da busca por atingir novos mercados. Seu foco passa a